Tributação para Comércio Varejista

Tributação Para Comércio Varejista

Olá! Empresários do seguimento de comércio varejista, nesse artigo falaremos sobre a tributação para comércio varejista. Aqui falaremos sobre os regimes tributários para comércio varejista e sobre como escolher a melhor opção para pagar menos impostos. E se você quer saber na prática como funciona a tributação para comércio varejista.

Saiba primeiramente que, somos especialistas em negócios digitais, bem como seja ela; abertura de CNPJ, liberação de nota fiscal ou acompanhamento tributário para redução de impostos. Chame uns dos nossos especialista, e tire suas dúvidas!

Qual Ramo de Comércio Vale?

Caro amigo comerciante, o tema tributação para comércio varejista é para qualquer empresa de comércio que venda algum produto ou mercadoria, segue abaixo um breve resumo das atividades que abrangem a tributação para comércio varejista:

  1.  Loja de Roupas;
  2. Supermercados;
  3.  Loja de calçados;
  4. Loja de móveis e Eletrodomésticos;
  5. Farmácias e drogarias;
  6. Autopeças;
  7. Loja de utilidades;
  8. posto de gasolina;
  9. distribuidora de bebidas;
  10. Loja de material de construção.

Existem vários outros tipos de comércio varejista, eu trouxe aqui apenas 10 exemplos para mostrar para quem se enquadra a tributação para comércio varejista.

Continue a leitura que explicaremos cada tipo de regime tributário para você escolher a melhor opção para pagar menos impostos.

Quis As Opções Tributárias?

Existem 3 principais opções tributárias para comércio varejista, falaremos logo abaixo sobre todas elas, acompanhe:

  1. Simples Nacional
  2. Lucro Presumido
  3. Lucro Real

Essas são as 3 opções tributárias mais adequadas para tributação de comércio varejista, mais calma meu amigo comerciante, explicarei cada uma delas:

1 — Simples Nacional: Esse é o regime simplificado de pagamento de impostos, onde são apurados todos os impostos sobre o faturamento em uma única guia de pagamento, essa guia é chamada de DAS (Documento de arrecadação do simples nacional). Essa opção tributária tem menos burocracia e começa com uma alíquota de 4% sobre o faturamento.

2 — Lucro Presumido: Nesse regime tributário os impostos são calculados com base de uma faixa de presunção de acordo com a atividade da empresa, no caso de comércio essa base de presunção é de 8% sobre o faturamento bruto, dessa forma chega na base de cálculo dos impostos e a partir dessa base calcula os impostos. Mais não se apavore meu amigo empresário, mostrarei como funciona.

3 — Lucro Real: Essa opção tributária é mais indicada para empresas com maior faturamento e com margem de lucro líquido pequena, empresas com alta margem de lucro líquido não é indicado o lucro real. No lucro real os impostos são calculados com a apuração de todas as receitas e despesas para saber quanto foi o lucro e quanto foram os débitos e créditos dos impostos.

Ficou curioso para saber mais detalhes, continue lendo que trataremos de cada opção tributária para que você possa entender melhor.

Fonte: Google/Imagens

Como Funciona Na Prática Essa Tributação?

Caro comerciante, para que você entenda melhor, mostrarei alguns exemplos de como funciona a tributação para comércio varejista.

Mas vale lembrar que estamos trazendo apenas exemplos e que, na prática, cada empresa tem suas particularidades e se faz necessário uma análise detalhada para determinar a melhor opção tributária para cada empresa.

Para exemplificar, pegaremos como exemplo uma loja de roupas que faturou em média nos últimos meses o valor de R$ 30.000,00 por mês.

Vamos primeiro usar o exemplo no Simples nacional e para essa faixa de faturamento a alíquota do simples nacional é 5,47% em média.

1 — Simples Nacional: Exemplo, faturamento R$ 30.000,00 x 5,47% = R$ 1.641,00

Agora mostraremos o exemplo do lucro presumido:

2 — Lucro Presumido: Total de impostos R$ 4.446,00

Vamos agora mostrar o exemplo no regime do Lucro Real:

3 — Lucro Real: Total de impostos R$ 3.898,80

Uma informação importante é que trouxemos já o resultado dos imposto visto da complexidade que existe por trás dos cálculos. Usamos como exemplo uma empresa com sede em São Paulo, só para exemplificar.

Está gostando do nosso conteúdo? Já estamos quase terminando, mas ainda temos informações importantes, continue a leitura.

Qual a Melhor Opção Tributária?

Tenho certeza que você está se perguntando, mais e qual a melhor opção tributária para minha empresa pagar menos impostos?

Iremos agora expressar nossa opinião de muitos anos de experiência no assunto. Mas antes gostaríamos de destacar que aqui estamos fazendo um resumo da tributação para comércio varejista e que, na prática, cada empresa tem suas particularidades, por isso é necessário analisar com calma todos os detalhes para escolher a melhor opção para pagar menos impostos.

Mais ao que interessa, qual a melhor opção?

Enfim! Meus amigos empresários, após muitos anos de experiência em tributação para comércio varejista formamos uma opinião bem assertiva para empresas que estão começando, micro e pequenas empresas que ainda não alcançaram um faturamento muito expressivo, mas vamos ao ponto.

Para empresas que estão começando indicamos a opção do simples nacional como sendo a melhor opção para pagar menos impostos. Visto que nesse regime tributário a alíquota começa em 4% para empresas que faturam até R$ 15.000,00 por mês.

E essa alíquota vai aumentando gradualmente conforme o faturamento vai crescendo, e até que sua empresa chegue a uma média mensal de faturamento superior a R$ 100.000,00, o simples nacional pode ser interessante para você. Mais lembrando que cada caso precisa ser analisado.

Conclusão

Enfim! Se você está procurando um serviço de Contabilidade para seu comércio ou sua loja, conheça nossos serviços de contabilidade digital e como podemos auxiliar o seu negócio a ir mais longe. 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest