LuzCont

Contabilidade para Prestadores de Serviços

Uma das maneiras de projetar um negócio de sucesso é criar uma empresa. Um ramo muito válido atualmente é oferecer algum tipo de serviço específico a pessoas e empresas através de uma prestadora de serviços.

Mas, afinal, como abrir uma empresa de prestação de serviços?

Se você deseja abrir seu próprio negócio, se sente que chegou a hora de investir, é necessário que você saiba alguns detalhes sobre os procedimentos de abertura de empresa.

É bom que você saiba principalmente que tipos de serviços você pretende oferecer, como eles são vistos no mercado, a demanda, etc.

   

 

Esse entre outros tópicos que abordaremos no post de hoje. Confira!

Contabilidade para Prestadores de Serviços

Da abertura à contabilidade para um negócio de prestadores de serviços

Bom, para abrir uma empresa que presta algum tipo de serviço você não precisa necessariamente ter uma formação específica na área de atuação, por exemplo.

Se você tiver alguma habilidade, experiência com ela e talento já pode pensar em dar início ao seu negócio.

Claro que em alguns casos específicos, como áreas próprias de atuação, você precisará de profissionais qualificados, com diploma na área. Isso é o caso de profissionais como contadores, médicos, advogados, corretores e engenheiros, por exemplo.

Hoje cada vez mais pessoas vem se informando, pesquisando sobre como abrir uma empresa de serviços. Isso significa que esse ramo está crescendo bastante e que a tendência é crescer cada vez mais.

Mas, para abrir uma prestadora de serviços você precisa, antes de tudo, entender sobre a tributação desse tipo de empresa e a documentação necessária para dar início ao seu negócio.

E é o que vamos ver no próximo tópico.

Como abrir uma empresa de serviços

Como existe um passo a passo a ser seguido, destacamos a seguir algumas dicas essenciais para quem deseja abrir uma empresa prestadora de serviços:

1 – Consulta da Viabilidade via Redesim

O primeiro passo a ser dado é consultar a viabilidade via REDESIM.

Trata-se do Sistema Integrado de Cadastro, que tem a função de centralizar as informações cadastrais relacionadas às empresas, tanto a nível municipal como estadual e até nacional.

Esse é o primeiro passo para abrir uma empresa, é através da consulta de viabilidade que é possível saber se é possível abrir a empresa, na consulta de viabilidade você vai saber se pode usar o nome empresarial escolhido, se as atividades da empresa são permitidas no endereço e outros aspectos da futura empresa.

2 – Contrato social

O próximo passo a ser dado é a elaboração do contrato social ou Requerimento de Empresário.

Todas as informações são centralizadas na Junta Comercial do Estado. É necessário também que seja dada entrada no CNPJ, o que acontece por meio do Documento Básico de Entrada – DBE.

Mas não se preocupe, o contador vai se encarregar de elaborar toda essa documentação para que sua empresa seja aberta da forma correta.

Para a inscrição da abertura da empresa é necessário que seja efetuado o pagamento de algumas taxas. Não há como estipular com precisão qual será esse valor porque ele dependerá do formato jurídico escolhido para abertura da empresa e outro fator importante é que cada Estado do Brasil cobra taxas com valores específicos e na maioria dos casos os valores são diferente de Estado para Estado.

Por exemplo, se a empresa vai ser aberta no Estado de Goiás os valores serão diferente da empresa que será aberta em Brasília/DF, cada Estado cobra taxas diferentes, mais na regra geral a média de valor será parecida.

3 – Registro da Empresa

Após seguir os dois primeiros passos indicados acima, como a liberação do contrato social e CNPJ em todos os âmbitos, há um grande e importante passo a ser dado: o registro na Prefeitura.

Sim, é imprescindível que esse registro seja feito junto ao órgão executivo municipal, afinal, sua empresa precisa de uma licença para funcionar.

Essa licença se chama Alvará Municipal de Funcionamento, é com ele que você mantém garantido o direito de funcionar.

Também é necessário que você venha requerer junto à Vigilância Sanitária a devida autorização ou liberação do espaço, confirmando que o estabelecimento está dentro dos padrões de higiene.

Pode inicialmente parecer tudo um tanto complicado, mas não se preocupe: é só seguir esse passo a passo e procurar os órgãos certos.

Caso você tenha muitas dúvidas ou se sinta perdido, não hesite em contratar uma empresa especializada em contabilidade para abertura de empresa. Eles te ajudarão em todas as fases do processo.

Impostos sobre prestação de serviços

Agora que você já sabe sobre os primeiros passos, é hora de começar a entender um pouco sobre a tributação ou impostos das empresas prestadoras de serviços.

Antes de qualquer coisa você precisa saber que as empresas prestadoras de serviço têm a mesma responsabilidade quanto ao pagamento de impostos quanto qualquer outra, incluindo comércios e indústrias.

O valor é variável dependendo do tipo de serviço, pois muitas vezes o tributo é cobrado sobre o serviço em si.

Vale ressaltar a importância de se fazer tudo detalhadamente e com o acompanhamento de um profissional, de uma contabilidade para empresas de serviços.

Isso porque caso haja qualquer problema em relação aos tributos, como erros fiscais, isso poderá acarretar alguns problemas para a empresa.

Quais são os impostos cobrados sobre prestação de serviços?

Sobre as prestações tributam dois impostos específicos – o Imposto Sobre Serviços (ISS), de âmbito municipal, e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), de âmbito estadual, os serviços cobrados pelo ICMS são bem específicos, como por exemplo: serviços de transportes interestadual, serviços de comunicação e outros.

Se algum deles incidir sobre o serviço prestado pela empresa ou a atividade por ela desenvolvida, nesse caso o outro imposto não é cobrado, isso quer dizer que por um único serviço você vai pagar o ISS ou ICMS, nunca os pagará os dois.

Você deve estar se perguntando o por quê dessa isenção de um dos dois, mas entenda: isso só acontece com ambos os tributos porque no caso deles a prestação é o fato gerador.

Para que você entenda melhor, podemos comparar ao Imposto de Renda da Pessoa Jurídica, que é permanente e precisa ser pago, sempre, independente de prestação ou qualquer outro fator, porque incide sobre o fato gerador da receita.

Como saber quando o ICMS incide sobre a prestação?

O ICMS incide sobre as prestações em casos específicos, como o transporte rodoviário de cargas intermunicipal e interestadual, serviços de telecomunicações, que incluem o fornecimento de telefonia e internet e a distribuição de energia de ano.

Alíquotas dos impostos sobre prestação de serviços

Simples Nacional

Se observarmos o anexo III, que compreende boa parte da tributação das maiores atividades, veremos que o ISS será dividido por faixas de faturamento, indo de 2 a 5%, dependendo da receita da empresa.

Ainda nesse anexo, em relação ao faturamento de serviços, as alíquotas efetivas vão de 6% a 17,42%.

No caso do anexo IV os tributos ficam então em percentuais efetivos de 4,5% a 16,85%.

Lucro Presumido

Neste caso a tributação é feita com base numa estimativa mensal sobre o faturamento, de acordo com as atividades realizadas na empresa. Assim, ficam estabelecidos:

8% para as atividades de comercio, indústria, hospitalares e de transportes de cargas;

16% para serviços diversos, incluindo transporte, desde que este não seja voltado para cargas.

32% no caso de serviços de um modo geral, como: de formação acadêmica ou técnica, entre eles a contabilidade, construção civil, advocacia, intermediação de negócios e locação de bens móveis e imóveis.

Os cálculos são feitos com base na receita trimestral e com base na tabela servindo para os cálculos dos impostos federais.

Ah, se você ainda não tinha conhecimento sobre eles, os impostos federais são o IRPJ e a Contribuição Social Sobre Lucro Líquido.

Para que você possa entender melhor vamos mencionar um exemplo específico.

Se uma empresa atua como prestadora de serviços de comunicação ela terá 15% de IRPJ e mais 9% de CSLL aplicados sobre a porcentagem do trimestre, no caso, 32% sobre o total do faturamento dos últimos 3 meses.

Se a empresa ao invés de comunicação trabalhasse com comercio, por exemplo, ela pagaria as mesmas alíquotas, 15% para IRPJ e 9% para CSLL, porém a base de cálculo seria de 8% sobre o faturamento total dos últimos 3 meses.

Para completar o raciocínio, vale ressaltar que nem sempre a opção pelo Lucro presumido é a melhor para sua empresa, por isso é importante contratar uma contabilidade para empresas de serviços para te orientar na escolha da melhor opção.

Outras tributações cobradas no mês que implicam em mais 3,65% são a Pis e Cofins, que têm seu cálculo sobre a receita bruta do mês.

Gestão de Prestadoras de Serviços

Agora que você entende praticamente tudo sobre a tributação das prestadoras de serviço, é muito importante que você saiba também sobre a gestão.

Se sua dúvida era sobre como abrir uma empresa de serviços, o passo a passo foi dado, mas agora é hora de pensar na gestão, especialmente no que se diz respeito à contabilidade.

Isso porque para toda empresa a contabilidade é um ponto estratégico. Se não for bem-feita ou levada a sério, pode acarretar graves problemas futuros, especialmente com a tributação e até com a receita federal.

Faça um planejamento

Conheça tudo sobre seu negócio, quem são seus clientes, o que eles estão buscando, o seu perfil, qual a sua real necessidade.

Saiba quem são seus concorrentes, seus fornecedores, seus parceiros e transmita conhecimento e confiança, afinal, é o sucesso do seu negócio que está em jogo.

Analise os custos

Mesmo que você considere investimento, os gastos significam custos, afinal estão sendo retirados do caixa da empresa. Para não ter surpresas desagradáveis no futuro saiba tudo o que está acontecendo nesse setor.

Os seus investimentos, embora possam ser voltados para os serviços ou a parte física da empresa, resultará em algo muito maior.

Isso porque você precisa entender que um ambiente de trabalho saudável, que oferece competência e bons resultados, acaba influenciando na maneira como é feito o atendimento, a qualidade do serviço, produto e atendimento, satisfação dos clientes, etc.

O sucesso da empresa depende de você

Todas essas dicas poderão te ajudar no processo de como abrir uma empresa de serviços, sem dúvida. Mas o sucesso da empresa depende de você. Estude a concorrência, o mercado, se mantenha atualizado.

Tudo isso faz a diferença na hora da escolha do cliente pelo seu serviço. Assim, mesmo quando já tiver algum tempo de experiência, mantenha os pés no chão, a cabeça no lugar e uma boa equipe de contadores à sua disposição.

Gostou do texto? Quer saber mais sobre a contabilidade para empresas de serviços? Fale com nossa equipe de especialistas!

   

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.