Qual o melhor regime tributário para pagar menos impostos

qual o melhor rigime tributário

Qual O Melhor Regime Tributário Para Pagar Menos Impostos?

Qual é o melhor regime tributário para pagar menos impostos? Quem empreende, sabe: os impostos representam uma grande parte do preço final de qualquer serviço ou produto. Mesmo sabendo que, na teoria, esses tributos seriam usados para melhorias públicas, muitas vezes esse retorno não existe, portanto, muita gente quer entender como pagar menos impostos.

A boa notícia é que há diversas maneiras, através de um planejamento tributário, de pagar menos impostos do que você paga hoje em dia e tudo isso na legalidade.

Para te ajudar a entender o regime de impostos de uma empresa, preparamos uma lista que explicará, de uma vez por todas, qual a classificação tributária indicada para você.

Pagar Menos Impostos Através De Planejamento Tributário

O principal objetivo de um planejamento tributário é economizar recursos, ou seja, pagar menos impostos. Tudo de maneira lícita, cabendo a cada empresa escolher a maneira mais adequada para si.

Em primeiro lugar, deve-se elencar e analisar alguns aspectos como faturamento, despesas, margem de lucro, investimentos. Em seguida, há duas fases: estratégica e operacional.

Na primeira, analisa-se, com a ajuda de um contador, aspectos que podem significar uma redução a médio prazo: isso inclui o tipo de tributação à qual a empresa vai se submeter, localização, quadro de funcionários, etc. Em outras palavras, são alterações nas características físicas e tributárias da empresa.

Em seguida, é hora da fase operacional, onde se planejam os próximos dois anos. É a hora de colocar em prática as mudanças fundamentais nos impostos de uma empresa, setor a setor. Isso inclui conversas e delimitações de funções com os gestores de cada área.

MEI

Antes de iniciar seu planejamento, no entanto, é importante entender em qual categoria tributária a sua empresa se enquadra.

Em primeiro lugar, temos o MEI. Este tipo de empresa refere-se, como diz o nome, a microempreendedores individuais. Ou seja, profissionais autônomos que prestam algum tipo de serviço que não exceda os 6.750,00 reais por mês.

No caso do MEI, os impostos são baixos, raramente passando os 50 reais mensais. Por outro lado, as limitações também são grandes: é impossível contratar mais de um funcionário ou ultrapassar o valor mensal estipulado.

Simples Nacional

O Simples nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, em vigor desde 2006 no Brasil.

Através de um imposto único, você consegue manter em dia os seguintes impostos: IRPJ, CSLL, PIS/PASEP, Cofins, IPI, ICMS, ISS e CPP. Assim como o MEI, a arrecadação é feita através do DAS (documento único de arrecadação).

O simples nacional é uma excelente opção para negócios pequenos, que faturam até o limite de R$ 4,8 milhões por ano. Mas, antes de aderir, tenha certeza de que sua empresa se enquadra nas especificações necessárias para ter acesso ao Simples.

Lucro Real

É o regime tributário menos comum em utilização no país. Em linhas gerais, o cálculo é feito a partir dos lucros da empresa. Quem ganha mais, irá pagar um valor maior, enquanto quem lucra menos, pagará menos impostos.

Esse regime se aplica a todas as empresas que não se encaixam no Simples e nem à tributação de Lucro Presumido. As principais vantagens são a compensação de prejuízos fiscais e a utilização de créditos de outros impostos, como COFINS e PIS.

Entre as desvantagens, estão uma maior burocracia e a necessidade de um controle contábil mais rigoroso, o que pode ser facilmente contornado através de um bom contador.

Lucro Presumido

É outra categoria, em que menos empresas se encaixam. Para começar, é preciso estar abaixo de um lucro de 78 milhões de reais ao ano. Em seguida, ele não se aplica a instituições financeiras, seguradoras e outras empresas do ramo, mesmo com o lucro abaixo desse valor.

A principal diferença prática entre o Lucro Presumido e o Lucro Real é a forma como são cobrados impostos como IRPJ, PIS, COFINS e CSLL. Em geral, o Lucro Presumido vem de estimativas prévias considerando o desempenho econômico de empresas na sua área. Mas a melhor pessoa para explicar esses pormenores é mesmo seu contador.

Lucro Arbitrado

Simplificando bastante, é possível definir que se utiliza o Lucro Arbitrado quando não é possível determinar com certeza o desempenho financeiro de uma empresa, seja por fatalidades, fraudes ou outras situações.

Muitas vezes, esse regime é determinado pela autoridade tributária, tendo em vista as situações citadas anteriormente. Mas a empresa, no que lhe concerne, também pode optar por essa cobrança, caso haja a possibilidade de prejuízo na apuração dos impostos

Agora, você já conhece os principais tipos de regimes tributários para empresas no Brasil. Mas para entender qual se aplica melhor à sua empresa e, de fato, pagar menos impostos, o melhor é conversar com seu contador

Conclusão

Enfim! Chegamos ao final desse conteúdo, contudo! Espero que vocês tenham gostado, qualquer dúvida  pode contar conosco para mais  esclarecimentos.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest