LuzCont

Separe as contas pessoais da empresa

Separe as Contas pessoais da Empresa! Uma das maiores dificuldades para um empresário é saber separar despesas pessoais das despesas como Pessoa Jurídica. Acontece que essa falta de organização pode cobrar seu preço nas finanças futuramente.

A ausência de uma organização e, principalmente, de uma separação de despesas acaba criando uma confusão de valores. Essa situação apenas piora sem a presença de um sistema de gestão financeira e da contabilidade.

Prossiga com a leitura e veja porque os empresários devem separar o dinheiro pessoal daquela da empresa – e de quebra, veja como fazer isso funcionar!

   

 

Controle Financeiro da Empresa

Entendendo o impacto da separação de despesas na organização financeira pessoal e empresarial

Imagine uma casa muito bagunçada, onde você mal consegue andar e não consegue achar nada que busca. Inevitavelmente essa casa se torna insustentável até que você a organize, certo? Melhor dizendo: se torna melhor quando cada coisa está em seu lugar.

A estruturação financeira é o primeiro passo para crescimento e aprofundamento dos processos relacionados a sua empresa ou sua vida. Por exemplo, é o que oferece noção sobre quais despesas estão ativas e quanto de orçamento terá para quitá-las.

No entanto, não é apenas organização das finanças para o presente, mas também o alicerce para o planejamento financeiro. Por meio da organização em um sistema de gestão financeira, você pode mensurar receitas, diminuir despesas e criar projeções.

E quais são os primeiros passos para isso?

  • Organizar entradas e saídas de dinheiro;
  • Conhecer e categorizar seus custos, despesas e receitas;
  • Ter noção de prazos para pagar algo ou receber;
  • Montar um fluxo de caixa sustentável;
  • Separar despesas pessoais das da empresa.

Esse último ponto é crucial para otimização da organização financeira em qualquer âmbito – e sua qualidade parte de uma contabilidade eficiente!

Como separar despesas pessoais das contas da empresa?

Como dito antes, a falta de separação entre despesas pessoais e profissionais é um risco muito grande, bastante comum para micro, pequenas e médias empresas. Sendo assim, a separação é necessária desde antes do negócio, de forma a manter ele sustentável.

Através da separação, é possível definir uma margem de lucratividade, identificar gargalos financeiros e fazer projeções. Foi dito aqui que separação é necessária antes da abertura do negócio, certo? Pois esse é o primeiro ponto a ser tratado pela contabilidade.

Utilize de contas separadas

Alguns empresários conseguem administrar despesas pessoais e empresariais com uma única conta bancária, mas você não deve se basear na exceção. A regra é possuir uma conta bancária pessoal e outra para empresa.

Acontece que a mistura de contas pode impactar quando você começa a fazer as seguintes questões: o que é lucro meu e lucro da empresa? O que é prejuízo meu e qual é da empresa?

Separar despesas pessoais evita essa confusão, impedindo que gastos pessoais e profissionais se misturem. Não só isso, evita o atraso do pagamento de uma conta empresarial por falta de receita.

Além disso, é facilitada a identificação de lançamentos na conta separada e também comprovação de renda na Receita Federal.

Separe as Contas pessoais da Empresa

Promova uma gestão financeira empresarial

Gestão financeira abarca a análise, planejamento e tomada de decisões relacionadas ao controle do seu dinheiro. Uma gestão feita por uma boa contabilidade resulta em balanço equilibrado entre despesas e receitas.

Dessa forma, ter uma boa gestão é a principal forma de evitar confusão entre as despesas pessoais e profissionais. Quanto mais organizada for, maiores as chances de serem bem geridas ambas as contas (o que não significa que você deva unificá-las).

Assim, é comum que uma gestão eficiente seja considerada pré-requisito para boa saúde financeira. Na verdade, é comum que a gestão empresarial já comece fora da empresa, por meio da gestão financeira pessoal.

Como fazer uma boa gestão financeira pessoal?

  • Controle financeiro por meio de um sistema de gestão;
  • Eliminação ou diminuição de gastos extras;
  • Uso controlado do cartão de crédito;
  • Planejamento de investimentos na Poupança, Bolsa de Valores, Tesouro Direto, etc;
  • Projeção de despesas (dividindo-as em gastos mensais ou mesmo anuais);
  • Elaboração de prioridades e metas possíveis de concretizar.

Tendo uma boa gestão financeira pessoal, você acaba otimizando também a gestão empresarial.

Separe as Contas pessoais da Empresa

Aprimore seu controle financeiro

Controle financeiro é um ponto importante da gestão e deve ser destacado aqui. Aliás, ele também envolve a organização financeira da empresa, podendo ser otimizado por meio de uma contabilidade eficiente e um software de gestão.

Acontece que o descontrole financeiro é a principal razão para muitas empresas brasileiras fecharem as portas em 2 ou 3 anos. Você precisa saber quanto de lucro é possível sua empresa gerar, de forma que não tenha descontrole nas contas.

Assim, é necessário um sistema que organize entradas e saídas de valores, equilibrando gastos com receitas. O controle financeiro só ocorre com dados precisos, pois pede por decisões acuradas e um planejamento mais firme para o futuro.

Controle financeiro pessoal x controle financeiro da empresa

Apesar de separar despesas pessoais, é importante destacar que o controle financeiro de uma empresa é totalmente relacionado com o controle pessoal. Primeiro, você pode aplicar os mesmos conceitos de controle em ambas as contas.

Segundo, uma vida financeira pessoal mais controlada impacta na vida financeira empresarial. Sem descontrole nas contas pessoais, acaba sendo mais fácil a organização financeira empresarial, podendo se ter um planejamento a médio e longo prazo.

Além disso, não ocorre a mistura de despesas quando uma conta empresarial ou pessoal entra em um período de estagnação/crise.

Determine o seu salário

A contabilidade financeira de sua empresa se torna mais eficiente quando todas as retiradas de capital são estipuladas fixamente. Traduzindo, significa que é importante você definir o próprio salário.

Esse “salário” é o pró-labore, um valor definido fixamente, que você recebe todo mês ou quinzena. Ele é um valor compatível com a realidade da empresa, eliminando uma atitude nociva do empresário: retirar quanto dinheiro quiser (e quando quiser) do próprio negócio.

Acontece que essa ação acaba criando uma situação de descontrole financeiro, pois não é possível estimular o fluxo de caixa com esse valor “flutuante”. Não é raro que leve o negócio a falência, pois acaba se misturando as despesas pessoais e profissionais.

As vantagens de uma reserva mensal

Essa retirada não-usual de dinheiro do negócio pode ser resultado de instabilidade financeira do empresário. No entanto, ainda não é justificada a retirada, pois um empresário experiente deve contar com sua reserva mensal.

Uma agência de contabilidade entende que é necessário reservar uma certa quantia de dinheiro para períodos de estagnação ou crise. Isso é válido tanto para a conta pessoal, quanto para empresarial.

Separe as Contas pessoais da Empresa

Conte com o auxílio de um contador profissional

Muitos empresários podem vir a aplicar as dicas aqui citadas por conta própria, mas esse é outro erro comum: não contar com um profissional de contabilidade para lidar com a papelada e questões tributárias da empresa.

Acontece que a desorganização de contas pode levar ao não pagamento de alguns impostos ou mesmo ao atraso. Isso pode se tornar um prejuízo forte, mesmo quando esses valores parecem menores entre suas despesas.

No entanto, o papel de um contador não se resume apenas a lhe livrar de “enrascadas”, mas também a economizar em termos operacionais. Afinal, a orientação na contabilidade financeira da empresa é essencial para se manter uma organização.

Conheça nossos serviços de contabilidade digital.

E isso pode ser ainda mais aprimorado?

Sim, pois uma das vantagens da contabilidade profissional é a presença de tecnologia para organização financeira. Melhor dizendo, a presença de um sistema de gestão financeira para organizar até os pequenos valores que soam “inofensivos”.

Nisso, um sistema de gestão pode ser adotado tanto nas despesas pessoais, quanto nas empresariais. Assim, é possível se ter um equilíbrio entre contas através do registro de cada transação ocorrida.

Dessa forma, separar as despesas pessoais requer um sistema de gestão financeira – e não contar com um pode impactar no seu futuro!

   

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.